VÁRZEA ALEGRE TERRA DOS CONTRASTES - Mundim do Vale
Localizada no centro sul do estado do Ceará ficou conhecida no Brasil inteiro depois do musical Contrastes de Várzea Alegre, interpretado por Luiz Gonzaga e composto por Zé Clementino. Cidade que foi tema de um documentário da Rede Globo de Televisão, por ser uma cidade alegre, fazendo assim jus ao seu nome. Cidade que por brincadeira de um grupo de agricultores do sítio Roçado de Dentro, deu partida no samba, para ser hoje, com duas escolas, MIS e ESURD, detentora do melhor carnaval do interior cearense, atraindo turista do estado e do país. Cidade de um povo que transformas as adversidades em causos humorísticos. Cidade que Jesus foi intimado, que o padre era casado, que o sobrado é no oitão, que Telha Quebrada é filho de Zé Goteira e um cego da Boa Vista morreu afogado na Lagoa Seca. Cidade que aparece nos sonhos dos seus filhos que estão ausentes, mas não esquecem jamais. Várzea Alegre dos grandes adjuntos da colheita do arroz, animados pelo grupo de Maneiro Pau e a Banda Cabaçal. Várzea Alegre que quando os filhos que estão distantes se encontram dizem:
- Ou Várzea Alegre boa só é longe! Várzea Alegre que Manoel Cachacinha criou o slogan “Várzea Alegre é natureza! E para finalizar, Várzea alegre é a cidade que só nos deixa tristes quando estamos distantes.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

001 - José Augusto Leite - Memória Varzealegrense


Meu velho e sempre dedicado amigo Zeaugusto.  Homem de integridade moral a toda prova. Paraibano que, por aqui, nos chegou para lutar ao nosso lado, o que soube fazer com galhardia e bravura. 

Alto, forte, corado, de uma educação primorosa, no trato comum, bravo e valente, quando necessário. Sempre teve mercearia, das mais sortidas e movimentadas da nossa Várzea-Alegre, onde era ajudado pelos filhos mais velhos, Raimundo e Augusto. 

Leal e dedicado amigo em todos os tempos e circunstâncias. Casado com Dona Maria Augusta de Lima, a quem todos, respeitosamente, chamavam Dona Nega, o lar foi enriquecido de uma corte de filhos, homens e mulheres dignos de nosso respeito e admiração. 

Foram eles: Raimundo, Augusto, Zeca, Jesuni, João, Djanira e Nega. Enviuvando, casou-se Zéaugusto, anos depois, com Zulmira Siebra, nascendo-lhes, deste consorte: Ormecinda, Maria Siebra e Alberto. 
JF

3 comentários:

  1. Quanta honra ser neta deste homem bravo e trabalhador, que sempre esteve enfrentando com garra e dignidade os percursos e percalços da vida. Jamais desistiu de lutar para que hoje, possamos dizer,temos orgulho de pertencer à sua linhagem. Obrigada Memória Varzealegrense, sem dúvida, é uma rica homenagem ao meu amado Avô.

    ResponderExcluir
  2. O texto acima foi escrito por J. Ferreira no seu livro, "Várzea Alegre, Minha Terra e Minha Gente". Eles, os dois, J. Ferreira e vovô, foram grandes amigos. Que bom que Memória Varzealegrense lembrou disso e fez esta magnífica postagem. Várzea Alegre não pode e nem deve esquecer os feitos de grandes homens que se dedicaram à terra com amor. Assim foram, Pedro Alves Pereira (Pedro Orelha) e José Augusto Leite.

    ResponderExcluir
  3. O texto acima foi escrito por J. Ferreira no seu livro, "Várzea Alegre, Minha Terra e Minha Gente". Eles, os dois, J. Ferreira e vovô, foram grandes amigos. Que bom que Memória Varzealegrense lembrou disso e fez esta magnífica postagem. Várzea Alegre não pode e nem deve esquecer os feitos de grandes homens que se dedicaram à terra com amor. Assim foram, Pedro Alves Pereira (Pedro Orelha) e José Augusto Leite.

    ResponderExcluir